sábado, 20 de dezembro de 2008

Treino com Bandas Elásticas: Princípios básicos e utilização


Em um artigo anterior escrevi sobre o treino com correntes e o princípio de progressão de carga. Agora falarei do treino com bandas elásticas, elásticos ou simplesmente bandas como costumo falar, que seguem o mesmo princípio das correntes , porém com suas peculiaridades quanto as suas características físicas e mecânicas e sua aplicação nos treinos.
Antes de tudo aconselho a leitura do artigo anterior:
http://motastrengthsports.blogspot.com/2008/10/treino-com-correntes-como-inclu-las-no.html

Devido a natureza física das bandas elásticas há uma maior tensão conforme elas se esticam mais, tornando a continuidade do movimento mais difícil tanto em relação à força quanto ao controle, também a variação de peso é radical em diferentes posições, muito menos na parte inferior, mas muito maior no topo, em um mecanismo semelhante às correntes, seguindo aquele mesmo princípio que mencionei no artigo acima "linkado" (e que espero que tenham lido) : O princípio da progressão de carga.

Além das características gerais do princípio mencionado, as bandas elásticas também criam uma sobrecarga extra na fase excêntrica , lembrem-se, as bandas estão literalmente puxando você para baixo e você é obrigado a vencer essa resistência, se não for avançado e sem proteção nem tente fazer a fase negativa de forma rápida ao treinar com bandas, poderá se acidentar, além de não aproveitar as virtudes do equipamento, pois as bandas fazem a parte excêntrica do movimento consideravelmente mais difícil, ou seja, além de ótimas para ganhos de força, também geram hipertrofia através do rompimento das fibras, sendo pródigas em gerar a dor muscular tardia, com isso o múscula também precisará de maior recuperação, mas sobre isto eu falo já já..

Elas também são ótimas ferramentas para a aprendizagem de velocidade e aceleração, ela ensina a ser mais rápido com a barra, porque se você não for rápido no início do movimento então você nunca vai chegar eficazmente ao topo do movimento, que é chamado de lock-out ou bloqueio,o ponto final de equilíbrio do movimento.

Exemplo de execução com saída explosiva:

Percebam que o atleta não ganha altura rapidamente, mesmo saindo rapidamente, devido a resistência oferecida em sentido contrário, o que revela outro princípio importante desse material, que é a falta de impactos ou de "trancos" que poderiam lesionar alguma estrutura.

Eu falo muito do powerlifting, um pouco em causa própria, mas essa característica das bandas também é muito útil para outros esportes de explosão, como atletismo, podendo o atleta treinar um salto por exemplo, sem sair do chão e, portanto, não recebendo o impacto na volta, além de treinos de tração e deslocamentos horizontais. Muito utilizado também nas artes marciais, quem for atleta da área sabe disso, treinos de projeção, aproximação ou entrada para single leg, socos e etc... Os professores eou mestres das artes marciais já se utilizam desse tipo de material há muito tempo, não necessariamente as Bandas que são comuns no powerlifting, mas materiais elásticos dos mais variados, mas que obedecem o mesmo princípio, usava-se da criatividade e do improviso.
Isso me dá espaço para contar um caso pessoal: No atletismo é comum se executar um exercício chamado "jump squat", em que você pula com o peso nas costas, que visa incrementar a força explosiva e o salto vertical, você agacha até a paralela e explode com o peso, saltando alto, e com isso é evidentemente submetido ao impacto na volta. Na minha adolescência eu realizava esse exercício livre com 50Kg de total, mas em 1992 também passei a utiliza-lo com elásticos( os improvisos ), com isso pude diminuir a carga, aumentar a tensão muscular, conseguindo o pico de recrutamento durante toda positiva e, como um plus, diminuir o impacto, pois jamais conseguia sair do chão por mais que "explodisse", na época utilizavamos borrachas para procedimentos médicos e até câmara de ar de bicicletas ( a boa e velha Caloi 10), não eram propriamente bandas, não existia isso no Brasil, que era um país muito fechado e estava começando a sua abertura econômica. Hoje a facilidade de aquisição desse material dispensa esses improvisos, pode-se comprar com um simples "click" na internet.
Após esse momento "recordar é viver" sigamos com as demais características:

As bandas elásticas exigem alguns cuidados, quando se utilizar bandas, notadamente ao serem acopladas a pesos em treinos dos esportes de força, é preciso ter cuidado para não se acidentar, as bandas produzem uma grande quantidade de sobrecarga excêntrica como foi dito e deve-se ter cuidado para não cair sentado, por exemplo, no caso do agachamento, ou ser atingido pela barra no caso do supino. Mas vocês irão perceber muito rápido e de forma instintiva de que irão ter que ir mais depressa do que as bandas podem trazê-los de volta, assim que você desenvolva uma rápida saída será mais fácil chegar ao lockout ou bloqueio .

Se não fosse o bastante , as suas caracteísticas também a tornam um ótimo material para treinos de reabilitação e fisioterapia, devido ao caráter de tensão contínua. Nesses casos são usadas Bandas mais "fracas", que tem uma largura menor ou mesmo específicas para cada caso.

As bandas elásticas são muito utilizadas nos treinos da westside barbell , notadamente nos dias de dynamic effort , para incrementar a velocidade e explosão, excelente para treinar as fibras brancas, isso não exclui a sua utilização nos dias de treino de força(max effort) com maior cadência, embora exija maior equilíbrio, pelos fatores já discutidos aqui.

Ao se treinar com bandas, aumentará o tempo máximo ou próximo do máximo esforço e aumenta a carga excêntrica, que conduzem a um aumento da força. Elas também determinam uma desaceleração nos movimentos que simulam os movimentos em atividades esportivas e permite trabalhar de perto com uma potência máxima de saída durante toda a amplitude de movimento.

Mas surge uma pergunta, devo usar bandas ou correntes no meu treino?
Ambos tem seus prós e contras,explicarei melhor:

As bandas elásticas são mais fácieis de transportar, as correntes tornam-se um problema para quem não pode guardar o seu material de treino na academia, e fica difícil levar 60, 80 ou 100 Kg de correntes para academia a cada dia de treino. Muitas pessoas reclamaram desse fato quando eu escrevi o artigo supracitado sobre treino com correntes, de que não poderiam treinar com correntes nas suas respectivas academias ou porque os donos não permitiam(pura ignorância) ou por dificuldade de transporte, com bandas elásticas esse problema não ocorre , são fáceis de transportar e se apresentam em diferentes graus de dificuldade, a depender da sua largura, é só escolher a tensão que se adequa a seu dia de treino e aproveitar.

Com as bandas a tensão é mais contínua, o que é ótimo para tratamento de lesões também, mas requer mais cuidado: em um treino pesado de agachamento, por exemplo, há risco de jogar o atleta para baixo muito rápido ao se chegar no topo(fase de maior tensão imposta ao elástico) se não houver controle, mas feito com segurança não há problema. Nesse quesito as correntes oferecem mais segurança, não há perigo de jogá-lo abaixo.

As bandas elásticas requerem mais do SNC(sistema nervoso central) , são mais desgastantes, isso é um pró e um contra ao mesmo tempo: Dá muitos resultados, é mais intenso, mas o risco de overtraining também é maior, geralmente ao treinar com elástico eu descanso uma semana a cada três, treinar com bandas em intensidade superior a 90% mais de 3 semanas me deixa em over na certa, mas isso é uma fórmula pessoal. Por outro lado se você utilizar correntes poderá treinar com mais volume e freqüência, por isso é importante ver em que estágio/periodização de treinamento utilizar um ou outro material, ou em que intensidade.

Os treino com as bandas elásticas vão fazer você ficar mais forte e mais rápido do que com correntes. Mas como eu disse tenha cuidado porque isso também significa que você terá que usar menos treinos com bandas e precisará dar mais tempo de recuperação do que você teria com correntes, "perdendo" alguns dias, se estiver em fase de volume não recomendo.

As bandas se encaixam bem em um treino de explosão, velocidade , já as correntes podem ser guardadas para o dia de força(mas não só) .Isso não quer dizer que você não deva utilizar elásticos para treinos de força, não quero dizer isso, são ótimos para isso também, mas o seu potencial máximo é retirado em um treino "speed ".

Mas eu não respondi a pergunta,usar bandas ou correntes? Que tal as duas!

Dessa maneira o atleta irá se beneficiar das características dos dois materiais, poderá treinar com bandas por um período e depois passar para as correntes e vice- versa, confundindo os músculos e o SNC, quebrando platôs e levando a melhores resultados, forçando o corpo a ficar mais forte.

Você também pode treinar com correntes e bandas , todos ao mesmo tempo, se você realmente deseja ter um treino intenso, muito intenso.

Treino com bandas e com correntes e bandas:


Só tem que se recuperar muito bem depois. Outra coisa que você pode fazer é usar bandas e correntes na mesma semana. Baseando-se na West Side Barbell utilize correntes no dia esforço máximo(Max effort) e bandas no dia de velocidade (dynamic effort). Para quem quiser saber mais sobre o treino periodizado WestSide:
http://www.westside-barbell.com/Articles%20Top%20Ten/PDF.Files/04PDF/The%20Conjugate%20Method.pdf

http://www.westside-barbell.com/articles.htm

http://www.elitefts.com/documents/conjugate-method.htm

http://motastrengthsports.blogspot.com/2008/09/treino-westside.html

A periodização Westside é chamada de " periodização conjugada", em vez de periodização linear. Na periodização linear o programa é segmentado em blocos individuais e orientada para objetivos específicos, em que cada aptidão é trabalhada separadamente
Na periodização conjugada as aptidões velocidade, força e hipertrofia são trabalhadas ao mesmo tempo , no mesmo ciclo e não em fases diferentes. Dessa maneira o atleta estará sempre obtendo o melhor da velocidade, força e hipertrofia, maximizando seus ganhos de forma exponencial.
Em conclusão, você pode mudar de tempos em tempos de bandas para correntes e confundir o corpo e o sistema nervoso. Também combiná-los de vez em quando para confundir o corpo e ter um treino super intenso.
Por último, alternar os dois ao longo da semana, permitindo que você não estanque em um platô.

Resta-me dizer como utilizar as bandas, o encaixe, a fixação e em quais exercícios usar:
Parece óbvio mais é bom começar pelas menos resistentes que são menos largas e progredir aos poucos, se você é atleta ,como muitos leitores do blog, sugiro a compra do conjunto e a adequação de cada largura em dias diferentes, de acordo com o alvo do treino. A utilização do que eu chamei de "improviso" não é proibida, quem sou eu para negar o passado, vocês podem usar a borracha médica(aquela do material que se tira pressão), bem como o elástico usado por motociclistas para fixar entregas na garupa da moto, outra opção é a boa e velha idéia do meu antigo técnico: Câmara de ar( que deve ser nova e sempre lubrificada, não deixar ressecar), mas lembrem-se que existe o risco de rompimento desse tipo de material, pelo qual não me responsabilizo.
A fixação é muito simples , pode ser feita em um par de halteres com peso suficiente no chão , em hacks , no banco , em plataformas , até por baixo dos pés e etc... Eu procurei demonstrar os vários tipos de encaixes nos vídeos, como vocês puderam observar.
Quanto aos exercícios em que podem ser utilizadas varia conforme a criatividade, se a alavanca permitir podem ser usadas.

Seguem alguns vídeos para melhor apreensão do conceito:

Vídeo ensinando a colocação de bandas e correntes:


levantamento terra com bandas:


Outro com bandas + correntes:


Supino:
http://br.youtube.com/watch?v=2eqsSv8JGFI&feature=related

Uma forma de posicionar no supino, por baixo do banco:
http://br.youtube.com/watch?v=04wsclUp8PA

Outra forma, no hack:
http://br.youtube.com/watch?v=IQvhSzV4sO4&feature=related

Good morning só com bandas:
http://br.youtube.com/watch?v=8Jkju8vyfaQ&feature=related

Uso variado na WestSide:
http://br.youtube.com/watch?v=Ma-9KdEVtpg

Terra com bandas presas em plataforma(de muito fácil fabricação) http://br.youtube.com/watch?v=8PHnhYlwwUc&feature=related

Existem muitas outras utilizações, tanto em exercícios variados como em sistemas de treinos os mais sortidos, procurei aqui passar o básico, futuramente voltarei a tocar nesse assunto e em treinos mais avançados e voltados para alto rendimento.

Ps. Devido ao grande número de Emails que recebi demonstrando interesse na aquisição desse material a partir do Brasil, eu dou a dica de uma empresa Brasileira, a GAFF do professor Alexandre Franco, que está lá nos nossos links "Equipamentos Funcionais", o link direto para as Bandas é :
, a GAFF é representante da maior empresa especializada em Treinamento Funcional dos EUA, que é a PerformBetter:


Abraço , Feliz Natal e ótimos treinos para todos!
Carlos Mota

6 comentários:

Rafael disse...

Tem a possibilidade de fazer abdominais com bandas elasticas?

jose disse...

gostaria de mais detalhes sobre a quantidade de material para cada seçao de supino

Anônimo disse...

Show de bola!!!

Esse site é o meluor em esportes de força.

Carlos Mota disse...

Rafael, há sim, pode-se fazer o 45 graus é so segurar atrás da cabeça, pode ser ser feito o no angulo de 90 também, bem como em pé com a banda fixada na barra ,por exemplo.

Carlos Mota disse...

José, pode ser um par se você fixar enm halteres, ou uma só se optar por fixação no banco.

Dra.Virgínia disse...

Olá Carlos, parabéns pelo blog. As explicações são super didáticas e muito esclarecedoras.
Visite também o meu blog, que é de fisioterapia.

www.fisioterapiapersonalizada.wordpress.com

Abraços,
Virgínia Helena.