quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Técnicas de Supino Competitivo com Kleber Caramello


Vídeo, ou melhor, vídeo-Aula com o professor Kleber Caramello, de Brasília, que é um grande incentivador do Powerlfting brasileiro, especialista em supino e um dos maiores conhecedores da escola Metal Militia no país, orientando e ajudando muitos atletas a superarem suas marcas dividindo o seu conhecimento. Ainda é dono do site http://supino.com.br/supino.html e da marca HADES, camisas de força para supino.
Nesse vídeo Caramello, que figura no Top 10 do supino brasileiro( 272,5Kg ) , demonstra a utilização de Boards no treino de supino, e finaliza com técnicas na Power hack, Power cage ou gaiola, como queiram.



Em outros artigos discorrerei melhor sobre essas técnicas, mas basicamente o uso de boards serve para que o atleta , ao utilizar cargas supra-máximas, quebre a barreira mental que o restringe à carga de costume, atribuindo uma maior confiança ao atleta ao lidar com essas cargas, treinando também as variáveis de sustentação e encaixe do peso. Além , é claro do ganho de força naquela micro-amplitude de movimento

O treino na Power Cage tem a função de treinar o lock-out, ou bloqueio , que é o final do movimento em que os braços estão estendidos, bem como também a sustentação da carga.
As barras de segurança da gaiola dão confiança ao atleta ao trabalhar com cargas elevadas, além de escolher a amplitude que quer impor ao movimento.

Vocês também podem observar o professor e atleta Caramello utilizando a técnica da “Ponte”, mas porquê utilizá-la?
No Supino competitivo os atletas fazem de tudo para que a barra percorra a menor distância possível, por isso se utiliza a ponte, que é o arqueamento das costas, em que o atleta fica apenas com a parte superior das costas( trapézio) e os glúteos(apoiados ou só encostados, a depender das regras) em contato com o banco, com isso a barra percorre uma menor distância até bater no corpo do atleta e oferece uma alavanca mais favorável.

Outra técnica utilizada pelo Caramello no vídeo é o “ Arco ” (arco da barra, não do atleta, não confundir com a ponte), em que o atleta não desce a barra diretamente ao peito, de forma perpendicular ao plano horizontal, mas na verdade a barra faz literalmente um arco e vai tocar abaixo do osso externo, o objetivo é, novamente, diminuir a distância percorrida pela barra e também envolver mais o tríceps no movimento com os cotovelos voltados um pouco mais para dentro, pois no Powerlifting o objetivo do Supino não é isolar o peitoral ou qualquer outro músculo, o objetivo é procurar alavancas mais favoráveis que possibilitem aumentar as cargas.

No vídeo a seguir podemos ver o atleta Gilberto Silva, que tem a maior marca do supino nacional com 320 Kg , utilizar algumas dessas técnicas na obtenção dessa marca e utilizando a camida de força Hades:



O Gilberto merecerá um artigo a parte no blog, pois é certo que ainda esse ano atingirá a marca de 330 Kg .

Carlos Mota

7 comentários:

André disse...

essa curvatura excesiva da coluna não faz mal pra ela não?

Vitor disse...

Não entendi porque a barra mais bater embaixo é mais vantagem

Anônimo disse...

tô aprendendo muito com o blog meu velho,valeu. é sem úvida o melhor sobr powerlifting

Anônimo disse...

Caramello é´mestre de supino mesmo.

Carlos Mota disse...

A curvatura não faz mal André, não há nenhuma força exercida sobre a lombar, o ponto de apoio é o trapézio,não há forças compressivas no sentido horizontal.

Carlos Mota disse...

Vitor, a questão é diminuir a distância percorrida pela barra e a vantagem mecânica do movimento.

Anônimo disse...

Olá,
o supino.com.br saiu do ar?? preciso daquela pagina de treinos para poder pegar a confecção dos boards e tb do treino dos boards mas dá erro ao acessar supino.com.br. fazem dias já q esta assim. alguem tem o e-mail do caramello ou sabe d alguma coisa, me contate no ronaldore@gmail.com

grato