domingo, 25 de janeiro de 2009

Técnicas de Supino: Incrementando o Bloqueio


Apresento um vídeo desenvolvido pela ótima equipe do DieselCrew, nele é mostrado uma forma de melhorar o "lockout" ou bloqueio no supino(ver penúltimo artigo ).

A técnica apresentada no vídeo consiste em realizar o supino com halteres com um elástico desempenhando uma função: A de realizar uma força de junção dos braços, de maneira que o atleta deverá se opor a essa força, separando os braços e recrutando a musculatura antagonista do movimento, dorsais, rombóide, posterior de ombro, que são grupos musculares que tem um papel preponderante no bloqueio, tanto no desempenho quanto na proteção de lesões, pois a contração dessa musculatura ajuda a proteger toda região subjacente e mantém a adução escapular, importantíssima nessa fase do movimento, mas não só, pois a adução deve ser mantida durante toda a amplitude.

Segundo o próprio vídeo indica, as bandas garantirão o envolvimento dos dorsais na fase excêntrica e concêntrica do movimento, além de ajudar a “espalhar” a barra, incrementando assim a fase de bloqueio.

Para que vocês visualizem melhor,a adução corresponde à retração dos ombros durante o movimento, como que tentando juntar as escápulas, mais rudemente eu posso dizer que é “travar ombro para trás e para dentro” ou “encaixar o ombro”. Na fase final do movimento essa retração se torna mecanicamente mais difícil e é importante ter essa musculatura forte e bem treinada.

Muitos atletas no afã de conseguir resultados e seguindo sem restrições o princípio da especificidade, terminam por somente dar prioridade aos músculos agonistas(notadamente peitoral,deltóide anterior e tríceps) e acabam por criar um desequilíbrio com o seu antagonista. Quando a cadeia antagônica está fraca, contrai prematuramente para frear o agonista, é uma medida involuntária de proteção do corpo, que termina por resultar na redução de desempenho do atleta pela retração também involuntária do movimento, prejudicando o desempenho, o que o atleta não quer. Antagonistas mais fortes são menos propensos a este mecanismo de auto proteção.

Vamos ao vídeo:



Observação importante: Manter sempre a banda esticada e sob tensão, sob pena do não aproveitamento dos princípios supracitados.


ps.Fiz uma experiência com esse exercício e percebi que pode ocorrer um plus para os atletas também na questão neural. Realmente causa grande confusão neural(e isso é bom) o fato de você ter que realizar o movimento de empurrar e ao mesmo tempo forçar o afastamento dos braços, quando o natural seria a convergência dos mesmos, claro que isso se baseia em mecanismos empíricos meus e princípios práticos e dedutivos, mas de qualquer maneira é muito interessante.

Carlos Mota

3 comentários:

Power disse...

grande idéia Carlos ,
parabéns

Carlos Mota disse...

So para deixar claro, a idéia não foi minha, o vídeo como citei no texto foi produzido pela equipe do Dieselcrew( que está nos meus links), só escrevi o texto como um embasamento teórico e didático e para desenvolver um pouco mais o conceito apresentado muito bem no próprio vídeo, digamos que só enxertei legendas. Mas de qualquer maneira,obrigado.

Anônimo disse...

Good job, great blog!
UK